banner msg


 denuncias

DIRETOR DA POLÍCIA JUDICIÁRIA ESCLARECE CASOS DE DESAPARECIMENTO EM CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

0183

 

A Polícia Judiciária convocou a imprensa para fazer um ponto de situação sobre os casos de desaparecimento que têm acontecido nos últimos meses na cidade da Praia.

 

A Polícia Judiciária recebeu o comunicado do desaparecimento dos menores Evandro e Clarice Mendes, no dia 03 de fevereiro e de imediato reuniu todos os esforços para avançar com as investigações.

 

Considerando todas as linhas de investigação possíveis, a Polícia Judiciária tem alocado todos os meios ao seu dispor, para proceder às mesmas.

 

Todavia, devido a complexidade que se impõe, a investigação dos casos de desaparecimento, infelizmente leva o seu tempo, pelo que a transmissão de informação pública de forma precoce, pode comprometer as investigações. Só hoje apresentamos este pronunciamento, pois, como devem compreender, estamos no meio das investigações, de modo que entendemos ser este o momento oportuno para falar.

 

A Polícia Judiciária é a primeira e a mais interessada no desfecho destes casos, pelo que agradecemos a compreensão dos senhores jornalistas e da sociedade, em geral.

 

Neste momento, a Polícia Judiciária tem em investigação três processos de desaparecimentos, envolvendo cinco pessoas, das quais, quatro crianças e um adulto.

 

O primeiro processo, como sabem, trata-se de uma mãe e filho bébé, Edine e Maurício Soares, desaparecidos em agosto de 2017, o segundo, refere-se ao caso da menina Edvânea Gonçalves, desaparecida em novembro do ano passado e o terceiro diz respeito a estas duas crianças, Evandro e Clarice Mendes, desaparecidas no passado sábado.

 

Devido a natureza dos processos, por Despacho do PGR, foi criada uma equipa conjunta, composta por elementos da PJ e da PN, coordenada por um Procurador da República, para trabalhar exclusivamente nestes casos.

 

Não descoramos nenhuma possibilidade, pelo que, podemos vir a pedir ajuda no âmbito internacional, caso se mostre necessário.

 

Perante esses cenários que requerem toda a atenção, a Polícia Judiciária está a fazer tudo o que está ao seu alcance para descobrir o paradeiro das crianças e da senhora adulta, identificar os agentes e responsabilizá-los penalmente, e assim poder devolver a paz e tranquilidade à sociedade.

 

Mais uma vez solicitamos a colaboração da população no sentido de transmitir a PJ qualquer informação que possa ser útil sobre essas crianças, ou qualquer um dos desaparecidos.

 

Desenvolvido por STIAT - PJ